Brenô transformou hobby em profissão - O Diário - Mogi das Cruzes , Suzano e Região do Alto Tiete
Fechar

           CADERNO A

Brenô transformou hobby em profissão

Caderno A, Circuito

Um violãozinho de brinquedo que ele não largava e a insistência com o irmão mais velho fizeram com que Breno Pereira, o Brenô, tivesse seus primeiros contatos com a música desde bem novinho. Aos três ele já tinha o pequeno instrumento e, aos sete, seu irmão Rafael Pereira era integrante de uma banda, da qual o mais novo podia acompanhar de perto todos os ensaios. Conforme o tempo foi passando, ele chegou ainda a ter algumas dúvidas sobre qual carreira seguir e, por isso, se formou em 2012 no curso de Administração de Empresas, pela Universidade de Mogi das Cruzes (UMC). Mas seis meses após concluir a graduação, decidiu que a música não seria apenas um hobby, mas sim a sua profissão.
O músico, que nasceu em São Bernardo do Campo e veio para Mogi das Cruzes aos 3 anos, foi praticamente autodidata. O irmão Rafael era baterista e, por isso, todos os ensaios da banda tinham que acontecer na casa deles. Vendo o quanto Brenô realmente gostava de assistir a tudo aquilo, um dos integrantes do grupo ensinou a ele os primeiros acordes do violão, isso quando ele tinha apenas 13 anos. Depois deste breve aprendizado, ele começou a tocar sozinho e aos 15 já era baixista da Borthânia, banda que formou com Rafael.
Sem levar a música tão a sério, ele permaneceu no conjunto ainda por cinco anos, mas se dividindo entre tocar, fazer faculdade e estagiar na Valtra, acabou não continuando a carreira artística. Logo que se formou, também saiu do estágio e viu ali uma oportunidade, além de muita vontade, de voltar a tocar. A partir de julho de 2013 criou uma página (facebook.com/obrenoficial) para tentar divulgar seu trabalho e ainda prestou serviço como representante comercial. Mas ele percebeu que realmente queria focar na música e no começo de 2014 passou a se dedicar somente a ela.
Na época começou a tocar em festas, eventos e bares e em outubro daquele ano deu início ao projeto Especial Cássia Eller – Uma Vontade a Ela, no qual interpreta músicas da cantora registradas no Acústico MTV. A escolha da homenageada foi pela semelhança na voz de Brenô com a dela. A primeira vez em que ele fez a apresentação pôde cantar para um Teatro Vasques com plateia lotada. Este show poderá ser visto no dia 29, no Mais Brasil.
O Especial Cássia Eller, inclusive, foi aprovado pelo Programa de Ação Cultural (ProAC) e agora o músico busca apoio de empresas de Mogi e Região, para que possam ser suas patrocinadoras. O projeto prevê a realização de dez shows gratuitos no Alto Tietê.
A intenção de Brenô é não ficar limitado aos covers e, por isso, lançou há dois meses seu EP “Alvorada”, com seis músicas autorais compostas por ele e também por Rodrigo Marques. A faixa que leva o mesmo nome do disco já ganhou um clipe e novos vídeos para as outras canções também já estão sendo gravados. O que Brenô pretende é atrair um público que se identifica com as mensagens das canções compostas por ele.
Quando não está tocando, o músico gosta de correr, além de estar em companhia da namorada Laís Lopes Barbosa, para quem compôs “Conselho Absurdo”, uma das músicas que compõem o seu EP. (Larissa Rodrigues – Especial para O Diário)

  • Com a mãe Izilda Aparecida da Silva, a irmã Haira e o irmão Rafael, que fazia aniversário, e Breno, com o instrumento que não largava, ao lado também da avó, Antonia Jorge da Silva;
    af100118-1
  • af100118-2
    af100118-2
  • af100118-3
    af100118-3

Viver em Mogi é…
Bom, tranquilo.
O melhor da Cidade é…
Que ainda é uma cidade tranquila, apesar do rápido crescimento.
E o pior?
Para mim, o trânsito, cada dia mais complicado.
Sinto saudade da…
Praia.
Encontro paz de espírito…
Na natureza. E correndo também.
Pra ver e ser visto…
É preciso sair da zona de conforto e fazer o que deseja no coração.
Meu prato preferido é…
Picanha!
Livro de cabeceira…
Quase Tudo Bem da escritora mogiana Adriana Rocha
Peça campeã de uso do meu guarda-roupa?
Minha jaqueta verde.
O que não tem preço?
O amor.
Uma boa pedida é…
Uma música ao vivo.
É proibido…
Deixar de ter alegria.
A melhor festa é…
Com música ao vivo! rs
Convite irrecusável…
Bora viajar?
O que tem 1001 utilidades?
Tudo, depende da sua criatividade.
Meu sonho de consumo é…
Ter um esquema de trabalho forte e auto-sustentável para a música.
Qual foi o melhor espetáculo da minha vida?
O primeiro Especial Cássia Eller – Uma Vontade a Ela que fizemos no Teatro Vasques.
Cartão-postal da Cidade…
Os excelentes artistas que temos, poderiam ser, mas ainda não temos o apoio e nem a organização necessária. E acho que para conseguir o apoio é preciso a organização primeiro.
O que falta na Cidade?
Um Sesc.
Qual é a química da vida?
A Música e as relações.
Deus me livre de…
Ficar sem ela.

Compartilhe nas redes sociais...Share on LinkedInTweet about this on TwitterShare on FacebookShare on Google+Email this to someone